Muro de Arrimo: Principais Tipos

O muro de arrimo é estrutura que faz parte de uma técnica utilizada para contenção de taludes. Existem várias razões para realizar a contenção das encostas: evitar a erosão, recuperar áreas degradadas, melhorar o coeficiente de segurança, entre outros.

Por esse motivo há, também, mais de um tipo de muro de arrimo. A decisão pela aplicação de um ou de outro depende principalmente das características do solo, mas pode depender também do tipo de projeto e mesmo do orçamento disponível.

Veja no post a seguir o que é e quais os principais tipos de muro de arrimo utilizados hoje na construção civil.

O que é muro de arrimo?

O muro de arrimo é uma estrutura corrida que tem a função de conter uma parede vertical ou semi vertical. Para isso, ambas ficam apoiadas em uma fundação, que pode ser profunda ou rasa.

Sua função principal é estabilizar algum talude, que pode estar localizado em beiras de cursos d’água, encostas recortadas para a construção de estradas, cavas de mineração, entre outras aplicações geotécnicas.

A construção de muros de arrimo pode ser para fins temporários, como no caso da abertura de valas para a implantação de metrôs, ou definitivos, como para a contenção de margens degradadas de cursos d’água.

O material usado para construir o muro de arrimo varia bastante, podendo ser utilizado o concreto (armado ou simples), alvenaria (tijolo ou pedra) ou elementos especiais (terra, madeira, entre outros).

As estruturas de arrimo (ou contenção ou, ainda, estabilização) podem ser de vários tipos, mas dividem-se em dois grandes grupos principais: gravidade ou flexão. Veja a seguir quais são os diferentes tipos de muro de arrimo.

Quais são os principais tipos de muro de arrimo?

As estruturas de contenção são classificadas em função da sua forma de estabilização do talude.

Muros de arrimo por gravidade

As estruturas de contenção baseadas no princípio da gravidade são estruturas corridas (muros) construídas para se opor aos empuxos horizontais por meio do seu próprio peso. Por essa característica, costumam ser usadas para conter desníveis médios ou pequenos.

Esses muros podem ser feitos de alvenaria de pedra, concreto simples ou armado, pneus usados, sacos de solo-cimento, em fogueira (“crib walls”) ou gabiões.

As estruturas de pedra são muito simples de serem construídas, mas estão sendo menos usadas por causa do seu alto custo. Já os muros de concreto só são economicamente viáveis a partir de uma certa altura, o que limita bastante sua aplicação em obras mais simples.

Os muros de pneus têm a vantagem de reutilizarem pneus, trazendo maior sustentabilidade à obra. Porém, só são recomendados para muros até 5 m de altura, já que funcionam por gravidade. O mesmo vale para os muros de arrimo que usam sacos de solo-cimento.

As estruturas do tipo fogueira ou “crib walls” são criadas a partir de elementos pré-moldados de concreto, madeira ou aço e arranjadas em forma de “fogueiras”. Os espaços entre elas são preenchidos com pedras ou terra.

Já os muros de gabião são gaiolas hexagonais metálicas com dupla torção. As gaiolas são feitas de aço galvanizado e então preenchidas manualmente com pedras. Por causa dessa rede metálica, os gabiões têm grande resistência mecânica.

Mesmo que haja a ruptura de um dos arames ao longo da rede, a presença da dupla torção garante que a forma e a flexibilidade da malha seja preservada e consiga absorver deformações excessivas.

Além disso, o arame dos gabiões é protegido pela galvanização, o que previne contra a ação da água, do solo e do intemperismo. A principal vantagem dos muros de gabião é a flexibilidade, o que garante que a estrutura possa ser acomodada em diferentes recalques.

Outra grande vantagem é sua permeabilidade. Por essa característica, é muito utilizado em locais onde haja necessidade de drenagem da água.

Muros de arrimo por flexão

As estruturas de contenção de taludes baseadas em flexão são mais esbeltas. Seu formato em “L” resiste aos empuxos por flexão. Para se manter em equilíbrio, utiliza o próprio peso do maciço apoiado sobre a base do “L”.

Costumam ser construídos de concreto armado, o que torna a obra muito cara no caso de muros maiores de 5 a 7 metros. Dependendo do caso, os muros de flexão podem ser ancorados na base com tirantes ou chumbadores para melhorar sua estabilidade.

Assim, os muros de arrimo são estruturas de contenção de encostas (taludes) cujo tipo varia em função de sua aplicação. Os muros de gabião têm a vantagem da flexibilidade e permeabilidade. Por sua versatilidade, são bastante usados em obras de drenagem.

WhatsApp chat